sábado, abril 08, 2006

BlogComentar...


Confesso que tive muita dificuldade em tecer um comentário acerca de um post apenas, de todos os Blogs que li (e foram mm mtos até então).
Quase todos me pareceram dizer coisas acertadas e cada um com o seu estilo peculiar, uns revelando mais produção escrita que outros; no entanto, não queria simplesmente dizer que concordava ou gostava de certo post...
Apercebi-me que houve um post que surgiu como uma surpresa para mim, também porque apelou para uma das coisas que desde cedo tornaram a minha existência mais agradável: a Poesia. Isto para dizer que optei por comentar um post intitulado "Carta" do Blog do meu colega Nuno Barba.

O post dele surpreendeu-me pelo estilo de prosa poética com que nos remeteu para um aspecto da nossa actual realidade, que ilustra bem a ascensão de novos valores na "Era da Velocidade". Lembrei-me então de como tudo começou, ou melhor, como para mim a Internet tornou-se uma realidade. No final de 1996 comecei a corresponder-me por carta com alguém que morava na Ericeira e cujo endereço me deram por termos estado na mesma situação a nível familiar. Lá nos correspondíamos prazerosamente com a ânsia de quem espera uma carta dos Correios, até mesmo 2 vezes por semana, com a maravilha então recente, do Correio Azul. Em 1997 começámos a enviar disquetes com as cartas e tb imagens várias. No decorrer desse ano, no entanto, houve uma quebra enorme na frequência com que recebia as cartas e descobri que o meu "pen friend" estava entregue ao "vício" do IRC. Entretanto, de tanto me "queixar" e não conseguir vencer, juntei-me aos imergentes internautas.

Hj em dia está estatisticamente comprovado que o mail é o serviço mais utilizado, mais do que compras online e mesmo os chats. Já há cerca de 3 anos que o meu "pen friend" da altura, que entretanto se tornou num dos meus melhores amigos, está a viver na Escócia, em Edimburgo. Com a crescente onda de desemprego dos últimos anos, vários amigos meus decidiram ir para outros países, "tentar a sorte" e não só; já são mais de meia dúzia dos meus melhores amigos, incluindo o meu "irmão do meio" :). A verdade é que se não fosse o e-mail e todos os serviços complementares que me permitem comunicar com todos eles, estaria literalmente sozinha. Estas tecnologias ao contrário do que tanto se apregoa, aproximam as pessoas, tornam as distâncias quase inexistentes e permitem-me ultrapassar a mera comunicação fática que mantenho até com quem está muito perto fisicamente.

Concluindo, tal como o último conferencista Carlos Liz disse, estes novos valores em ascensão, por serem disruptivos, não quer necessariamente dizer que são maus, mas até mesmo o contrário.
Para os seres humanos que desde sempre sobreviveram em grande parte por causa da sua necessidade e capacidade de comunicação, hoje em dia podem encontrar-se no mundo inteiro pessoas que partilham os mesmos gostos e as mesmas dificuldades.
Daí a estrutura em redes de conhecimento (Internet) aumentar o valor do mesmo, em cada nó acrescentado e em cada pessoa semelhante, que é um mundo inteiramente diferente.

1 comentário:

zzz disse...

as pessoas que se encontra quando se procura "edimburgo" no technorati. olha, olha!!!